Meio Ambiente

Emergência com produtos perigosos, quem deve ser comunicado primeiro?

Na ocorrência de acidentes, os primeiros minutos podem ser cruciais para minimizar prejuízos, danos e salvar vidas, principalmente quando se trata de emergências com produtos perigosos.

Você saberia a quem chamar no caso de um vazamento de óleo? E ao sentir um odor muito forte característico de gás? O que você faria se presenciasse um vazamento de combustível próximo a um rio?

Conheça, a seguir, quais os órgãos devem ser acionados em primeiro lugar no caso de emergências com produtos químicos ou perigosos.

Acidentes acontecem

Por mais que medidas de prevenção sejam tomadas, ninguém está livre de se envolver ou presenciar um acidente. Afinal, como diz o ditado: acidentes acontecem.

Da mesma forma que é importante saber o que fazer em emergências médicas, é primordial ter conhecimento sobre quais os órgãos do Poder Público devem ser chamados quando acidentes com produtos, considerados perigosos, ocorrem.

Isso se deve ao fato de que cada produto tem suas peculiaridades e especificidades, sendo necessária a atuação de profissionais de cada setor para orientar os envolvidos sobre as tomadas de medidas adequadas.

Produtos perigosos e meio ambiente

O meio ambiente é o que mais sofre com a ocorrência desses acidentes e, consequentemente, as pessoas que ali vivem.

Sendo assim, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente, veja quem você deve chamar em caso de emergências:

  • Telefone 191 – Polícia Rodoviária Federal;
  • Telefone 193 – SAMU – em caso de haver vítimas;
  • Telefone 194 – Corpo de Bombeiros;
  • Telefone 0800 11 8270 – Pró-Química – quando envolver produtos químicos perigosos, a fim de obter informações técnicas.

O que você deve informar?

Há informações imprescindíveis a passar quando for comunicado um acidente com produtos perigosos:

  • Hora e local do acidente;
  • Número ONU – é um número de quatro dígitos que fica no painel de segurança do veículo que faz o transporte de produtos e materiais perigosos em uma placa de cor laranja;
  • Nome da transportadora, assim como a placa do veículo;
  • Tipo do acidente: vazamento, derramamento, incêndio, explosão, vazamento de gases etc.

Além disso, outra providência fundamental que você deve tomar é com relação à sua própria segurança, principalmente se você não tem treinamento adequado para lidar com esse tipo de situação.

Desse modo, recomenda-se que você fique a pelo menos 100 metros do lugar do acidente e no sentido contrário à direção do vento, por conta do risco de inalação dos produtos.

Outro órgão que deve ser avisado é o Ibama. Entre em contato com eles também se presenciar acidente envolvendo:

  • Óleo ou outro produto que ofereça perigo;
  • Explosões;
  • Colisões (batidas) de veículos transportadores de produtos;
  • Descarrilamentos de trens de carga;
  • Incêndios;
  • Vazamentos e derramamentos de substâncias perigosas;
  • Embalagens abandonadas.

Nesses casos, deve-se entrar no site do Sistema Nacional de Emergências Ambientais – Siema e preencher um formulário com as informações necessárias sobre a emergência ambiental.

A importância da prevenção

Na verdade, a primeira medida a ser tomada ainda é a prevenção desses acidentes, independentemente do tipo de manuseio dessas substâncias químicas que oferecem perigo a todos: transporte, armazenamento ou fabricação.

Empresas que lidam com esses produtos precisam estar atentas e usarem todos os equipamentos de segurança, bem como adotar políticas de prevenção e conscientização de seus colaboradores para que não venham todos sofrerem com as consequências.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *