Setor Industrial

O que é gerenciamento de risco de cargas com produtos perigosos?

No Brasil, pelo menos 60% da movimentação de cargas e feita pelo transporte rodoviário, mas com o baixo investimento na infraestrutura, o gerenciamento de risco de cargas acabou se tornando uma peça-chave para as empresas de transporte.

Com o intuito de organizar, planejar e controlar os recursos materiais de uma indústria ou empresa, esse tipo de gerenciamento existe como uma forma de minimizar prejuízos, ameaças ou danos para as operações logísticas, principalmente no transporte de cargas perigosas.

bacia de contenção

Ao configurar-se como um conjunto de práticas pensadas por profissionais responsáveis por mapear os perigos de determinada operação, o gerenciamento de risco de cargas com produtos perigosos envolve uma série de etapas, tais como: armazenamento, movimentação, transporte e distribuição.

Análise de riscos: uma etapa muito importante

Dentre os principais prejuízos quando o assunto é transporte de cargas, seja com produtos perigosos ou não, a lista é um tanto assustadora: roubo, manutenção de veículos, avarias, extravios, multas e apreensões. No entanto, com um gerenciamento inteligente é possível se prevenir!

O gerenciamento de risco de cargas com produtos perigosos – líquidos inflamáveis e outros que apresentam risco à saúde das pessoas, ao meio ambiente ou à segurança pública – deve ser feito a partir de uma análise atenta que leve em consideração:

  • a categoria de severidade dos riscos – I, II, III ou IV;
  • o tipo – desprezível, marginal, crítico e catastrófico e
  • as características ou consequências, ou seja, quais os tipos de lesões causadas – leves, parciais, graves ou permanentes.

Gerenciamento de risco de cargas: como se prevenir

Quais ações são necessárias para conseguir um gerenciamento de risco de cargas eficiente?

É preciso ter o controle total das cargas, desde a sua coleta, entrega até a transferência para as filiais. Atualmente, existem sistemas que evitam o desencontro de informações, além disso, é possível fazê-lo de forma eletrônica ou automatizada.

A tecnologia de geolocalização, por sua vez, é outra aliada do transporte, afinal, é imprescindível o monitoramento e rastreamento de toda a frota, o que evita que os caminhões retornem vazios;

O mapeamento completo das cargas é fundamental para reduzir riscos como avarias, já que cada carga pede um cuidado diferente no que se refere às embalagens, armazenamentos e tipos de veículos.

No transporte, escolher motoristas e colaboradores experientes faz com que as preocupações e os problemas sejam reduzidos, já que um profissional consciente pode assegurar o cumprimento de todas as orientações.

A elaboração de um estudo do gerenciamento de risco de cargas é importantíssima, por isso, conheça os detalhes da sua operação e a especificidades da transportadora para traçar um plano personalizado. O processo não acaba na entrega, é preciso, ao final, avaliar os resultados e realizar os ajustes necessários;

Investir em treinamentos e atualizações para os colaboradores também ajuda a promover um processo mais eficiente e responsável, principalmente ao lidar com produtos perigosos e que oferecem mais riscos;

Aliado a tudo isso, conheça a legislação básica do transporte de cargas e mantenha suas apólices de seguro em dia para evitar problemas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *