Meio Ambiente, Segurança do Trabalho

QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DA POLUIÇÃO QUÍMICA DOS RIOS?

A preocupação com a poluição química dos rios, do solo e do ar, vem sendo discutida entre muitos países e empresas na busca pela preservação ambiental. Afinal, esse é um problema que tem trazido sérias consequências não só para o meio ambiente, mas também à saúde dos seres humanos.

No entanto, apesar dos esforços de órgãos ambientais e governos, muitos países ainda estão na lista dos que mais poluem, principalmente rios e, infelizmente, o Brasil é um deles.

E mesmo havendo leis e que empresas sejam multadas pelo descarte ou vazamento de produtos químicos em locais proibidos, muitas delas não cumprem seu papel, o que traz consequências e impactos negativos a um dos recursos mais importantes da humanidade: o hídrico.

Por isso, preparamos este artigo para mostrar esses danos e quais os cuidados necessários para preservação de rios.

Impactos e consequências da poluição química dos rios

Devido à pandemia do novo coronavírus que atingiu o mundo todo, as empresas passaram a produzir em grande escala produtos químicos, e a população absorveu bastante dessa produção, como álcool em gel, água sanitária e detergentes, por exemplo.

Com isso, um problema que já era grave acabou por gerar mais preocupação, já que muitos descartam tais substâncias químicas em rios.

Além disso, o manuseio e o transporte incorretos podem causar vazamentos ou derramamentos desses poluentes, trazendo graves problemas ambientais, inclusive de compostos não-biodegradáveis, ou seja, aqueles que não se decompõem facilmente.

Desse modo, quando esses produtos entram em contato com a água, são capazes de alterar até mesmo a concentração de oxigênio e causar a morte dos seres que vivem nesses ambientes aquáticos, além de provocar danos à saúde das pessoas no entorno.

Alguns dos principais produtos que geram a poluição química dos rios, muitas vezes, acabam sendo derramados nesses ambientes ou mesmo descartados por indústrias e empresas, tais como:

  • Sais de metais pesados;
  • Ácidos e chumbo;
  • Mercúrio e níquel;
  • Detergentes e hidrocarbonetos;

Esses elementos químicos trazem como consequências a contaminação da água, a morte de peixes e aves que se alimentam em rios e intoxicando-os, além de contribuir com a extinção de espécies que vivem no local.

A importância do armazenamento e do transporte corretos

Para evitar os problemas causados pela poluição química dos rios, algumas ações precisam ser tomadas por parte: 

  • Do Governo – no que diz respeito a leis de preservação ambiental e fiscalização; 
  • Da população – em relação ao cuidado com o consumo desses produtos;
  • Das indústrias e empresas – relativamente à utilização de substâncias nocivas no processo produtivo e no descarte;

Assim, certas práticas que evitam vazamentos e derramamentos desses elementos químicos ajudam a proteger o meio ambiente e a saúde de todos.

Isso é possível com a utilização de equipamentos de contenção ambiental, por exemplo, como bacias e diques  de contenção que colaboram para manter os produtos seguros e sem vazar ou derramar, protegendo tanto na hora do manuseio e do armazenamento quanto no transporte, seja ele marítimo ou terrestre.

Dessa forma, o correto uso e descarte desses materiais evitam prejuízos ambientais e garantem a preservação hídrica, melhorando a qualidade de vida das espécies que habitam esses lugares e protegendo até mesmo as pessoas que trabalham com eles. 

Como se não bastasse, uma empresa verde não será passível de sofrer processos e pagamento de multas por crime ambiental, e sempre será bem vista no meio corporativo.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *