Meio Ambiente

Resíduos químicos, quais as consequências do seu derramamento no meio ambiente?

Você já parou para considerar o que os resíduos químicos fazem ao meio ambiente? Quais as consequências que geram? Como que isso impacta nossas vidas?

Preparamos este artigo para falar sobre os efeitos e o alcance dessas substâncias quando derramadas no meio ambiente.

Resíduos químicos

Chamamos de resíduos químicos as substâncias químicas que apresentam risco à saúde das pessoas e ao meio ambiente, pois podem ser inflamáveis, corrosivas, reativas ou tóxicas.

Eles se subdividem em duas categorias:

  • Sólidos: termômetros, lâmpadas, baterias, pilhas;
  • Líquidos: desinfetantes, remédios, reagentes de laboratórios.

Esses resíduos jamais deveriam ser jogados em lixos comuns, algo que corriqueiramente presenciamos. O seu descarte envolve uma série de cuidados, procedimentos e correto tratamento para que não deem origem a problemas para o meio ambiente.

Logo, empresas e consumidores devem procurar saber como lidar corretamente com essas substâncias, pois elas podem provocar uma série de danos, como veremos a seguir.

Derramamento de substâncias químicas

Antes de mais nada, é preciso entendermos o conceito de derramamento.

Imagine que uma pessoa jogue uma simples bateria no lixo de sua casa. Quando o coletor de lixo a leva até o aterro sanitário, a substância dentro dessa bateria começa a vazar e, como consequência, passa a ser derramada no solo, infiltrando-se nele.

Dessa forma, entende-se que o vazamento tem um caráter preventivo, pois se fosse descartado corretamente, não seria derramado. Contudo, após o vazamento, faz-se necessária uma ação corretiva, pois o derramamento já aconteceu.

Consequências do derramamento

Para cada lugar onde ocorre o derramamento, há uma consequência:

  • No ar: a poluição atmosférica causa inúmeros problemas respiratórios, como alergia, asma e até câncer, como é o caso de pessoas que trabalharam em empresas que utilizavam amianto sem a devida proteção. Gases como CFC e outras substâncias como óxidos de nitrogênio, por exemplo, quando lançados no ar são levados pelo vento e depositados em plantas, na água, animais etc., além de serem facilmente inalados;
  • Rios e oceanos: Animais marinhos têm sido vítimas constantes de substâncias tóxicas, assim como os peixes dos rios de água doce. Isso significa que ao ingerirmos esses animais, ingerimos também todos esses elementos químicos.

Segundo pesquisadores do Instituto de Química da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), há estudos que comprovam a atuação de hormônios femininos na feminização de peixes e óvulos em animais machos devido a resíduos presentes na água, como antibióticos, anti-inflamatórios e anticoncepcionais, por exemplo;

  • No solo: A contaminação do solo é extremamente perigosa, porque também polui a água e o ar indiretamente, uma vez que as substâncias são levadas pelo vento e podem chegar ao lençol freático. Produtos químicos, como pesticidas, solventes, herbicidas, inseticidas, enfim agrotóxicos em geral, reduzem a fertilidade do solo, ocasionando erosão e perda de nutrientes.

Assim, ao consumirmos vegetais, legumes e mesmo a carne, uma vez que animais se alimentam de gramíneas, também ingerimos esses elementos tão nocivos à saúde;

  • Ecossistemas: Muitos derramamentos fazem com que ecossistemas se desequilibrem, quando não desaparecem por completo, como, por exemplo, nas tragédias de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais;

Prevenção e sobrevivência

O fato é que a ação humana tem ocasionado consequências que a médio e longo prazos podem comprometer nossa sobrevivência e de todos os animais neste planeta.

Desse modo, é dever de todos (empresas e consumidores) fazerem o descarte correto de produtos químicos, usando medidas protetivas e todos os recursos necessários. No caso de indústrias, os cuidados devem ser redobrados, já que produzem resíduos em grande escala.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *