Armazenamento

Saiba qual a importância da classificação e segregação de produtos químicos e perigosos

Com o avanço da tecnologia e dos processos industriais, diferentes substâncias e produtos químicos são empregados para a confecção de dispositivos, peças e itens de consumo cada vez mais presentes na vida das pessoas, como baterias, chips, combustíveis, dentre outros.

Entretanto, muitas dessas substâncias podem trazer riscos à vida humana, à natureza e aos animais e, por isso, elas são chamadas de produtos perigosos e classificadas pela ONU em nove classes diferentes de acordo com sua natureza e propriedades físico-químicas.

A importância da classificação e segregação dos produtos químicos

É muito importante que os produtos sejam classificados em diferentes categorias, pois isso facilita sua segregação e rotulação a fim de evitar que substâncias reagentes entre si sejam armazenadas num mesmo local, por exemplo.

bacia de contenção

Além disso, ao classificar os produtos é mais fácil identificá-los e tomar providências em casos de acidentes, vazamentos, contato direto com pessoas e demais seres vivos. Por isso, além de classificá-los, é preciso também rotulá-los de forma clara e precisa.

Para facilitar a compreensão sobre o tema, é possível separar os produtos considerados perigosos em três grandes categorias:

  • Os que colocam em risco a saúde de seres vivos, como produtos tóxicos e que causam danos quando em contato com as vias aéreas, a pele e o organismo de pessoas e animais;
  • Os que colocam em risco a integridade física das pessoas e do ambiente ao seu redor, como os explosivos e inflamáveis;
  • E os que acarretam problemas ao meio ambiente, prejudicando a camada de ozônio, os ecossistemas e o meio aquático, por exemplo.

Conheça as nove classes definidas pela ONU

A Organização das Nações Unidas, numa iniciativa mundial a fim de conscientizar e estabelecer regras para a aplicação, armazenamento e transporte dos assim chamados produtos químicos perigosos, separou-os em nove classes diferentes, a saber:

https://www.youtube.com/watch?v=XRywdbunq2A
  1. Explosivos: Classe que engloba tanto aqueles que podem acarretar explosões em massa quanto elementos mais estáveis;
  2. Gases: Tanto os inflamáveis, quanto os tóxicos, venenosos, oxidantes e corrosivos;
  3. Líquidos inflamáveis: Estes podem ser dissolvidos em água ou não e produzem vapor inflamável;
  4. Sólidos inflamáveis: Substâncias auto reagentes, como aquelas que podem entrar em combustão espontânea, além daquelas que emitem gases inflamáveis quando em contato com a água;
  5. Peróxidos orgânicos e substâncias oxidantes: Os peróxidos orgânicos são instáveis e oxidantes; as substâncias auto reagentes, além de provocarem oxidação, são instáveis termicamente;
  6. Substâncias tóxicas e infectantes: Podem provocar doenças, lesões e danos à saúde humana;
  7. Material radioativo: Que emitem níveis de radiação acima dos valores especificados;
  8. Substâncias corrosivas: Que, em contato com superfícies vivas ou não, causam danos em virtude de suas reações químicas;
  9. Artigos e substâncias nocivas: Que apresentam riscos especialmente durante o transporte.

Transporte, contenção e consciência ambiental

A utilização de dispositivos de contenção, especialmente durante o transporte e armazenagem dos produtos perigosos, é essencial para evitar acidentes e derramamentos que coloquem em risco a vida das pessoas e o meio ambiente.

Além disso, a segregação, isto é, a separação correta das substâncias, bem como sua classificação, é de suma importância para que os profissionais que lidam com elas possam se prevenir, utilizar os EPIs corretos e evitar o contato direto a fim de não sofrerem danos. Por fim, ao segregar os materiais, respeitando a classificação sugerida pela ONU, além de adotar dispositivos de contenção com objetivo de prevenir derramamentos, as empresas se alinham aos valores ambientais e ainda evitam o pagamento de multas e problemas legais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *