loader image
Os meios de transporte e seus impactos ambientais  Nilson Pickler 11 de agosto de 2022

Os meios de transporte e seus impactos ambientais 

Os meios de transporte permitem o deslocamento de pessoas e mercadorias entre dois pontos, portanto é uma atividade de extrema importância para o pleno desenvolvimento da sociedade.

Apesar de ser uma atividade necessária, seus impactos ao meio ambiente tendem a ser negativos, e podemos dividi- los em duas categorias: o consumo de recursos naturais, onde podemos destacar o uso do petróleo, álcool, entre outros;  e os impactos sobre os indivíduos, caracterizado pela poluição do ar, congestionamentos e acidentes no trânsito. 

Mas também existem aqueles que não provocam impactos negativos. Os veículos elétricos fazem parte do grupo denominado zero-emissão. Estes veículos possuem um meio de geração de movimento não poluente, e não emitem quaisquer gases nocivos para o ambiente, nem geram ruído considerável. Neste artigo, abordaremos um pouco mais sobre aqueles que oferecem riscos ao meio ambiente. Continue a leitura e saiba mais sobre os meios de transporte e seus impactos ambientais!

Neste artigo abordaremos os seguintes tópicos: 

  • Prós e contras de cada meio de transporte;
  • Os principais problemas dos sistemas de transporte;
  • Os meios de transporte e seus malefícios ao meio ambiente. 

Tempo de leitura: 11 minutos. 

Prós e contras de cada meio de transporte

Os principais meios de transporte mais utilizados são a bicicleta, o patinete elétrico, a motocicleta, o carro, o ônibus e o metrô.

Cada meio de transporte apresenta algum impacto ambiental em alguma parte do processo, seja na produção, devido aos materiais usados na base, ou no uso devido à queima de combustíveis fósseis, como também na manutenção ou descarte.

A bicicleta, por exemplo, é um meio de transporte que não utiliza combustível para locomoção, mas a sua produção envolve materiais como o aço e o alumínio, que de certa forma geram impactos significativos. 

O ideal seria haver um processo de destinação correta ao fim da vida útil da bicicleta, com a venda de peças em bom estado e a reciclagem dos materiais. Isso reduziria significativamente o impacto ambiental, pois evitaria a extração de novos recursos naturais.

Já as motocicletas e os carros geram maior impacto tanto no uso quanto na manutenção. O uso da gasolina como combustível, libera CO², gás que contribui para o aquecimento global. 

Se a moto ou o carro permitir, o uso de combustíveis renováveis (como o álcool) é a melhor alternativa para reduzir os impactos: ao realizar a substituição da gasolina pelo etanol produzido a partir da cana-de-açúcar, é possível reduzir até pelo menos 25% das emissões de CO² na atmosfera.

É fundamental realizar manutenções regulares no carro ou na moto para obter um melhor rendimento e eficiência no consumo do combustível, além de priorizar o uso compartilhado, diminuindo a emissão individual desnecessária. 

Os transportes coletivos, como ônibus e metrô, fazem parte da categoria de serviço público, e mesmo não sendo possível realizar o ajuste de rotas para melhor distribuir o número de passageiros, é recomendado que as pessoas optem pelos transportes públicos, pois isso diminui o impacto ambiental ocasionado pelas emissões de gases poluentes por veículos privados.

Um novo meio de transporte que ganhou notoriedade nas avenidas de algumas capitais foi o patinete elétrico, meio de transporte que costuma ser utilizado para curtas distâncias. Neste caso, o impacto ambiental se apresenta na produção, especialmente devido à bateria de lítio, que tem uma carga de impacto muito relevante. 

O principal cuidado por parte do consumidor para diminuir os impactos ambientais deve ser focado no aumento da vida útil da bateria de lítio: para isso, ela não deve ser carregada acima de 80% da carga máxima ou descarregada abaixo de 20%.

Também é importante destinar corretamente o patinete ao final de sua vida útil, vendendo ou reciclando peças. Os consumidores devem preservar os equipamentos para que atendam a mais pessoas por mais tempo, diminuindo a carga ambiental individual.

Leia também: Quem tem o dever de preservar o meio ambiente?

Os principais problemas dos sistemas de transporte

Os sistemas de transporte, assim como outras invenções, têm suas inúmeras vantagens com intuito de facilitar a vida das pessoas. Porém, tais sistemas também apresentam desvantagens, ligados à sua operação e manutenção. Sendo assim, listamos abaixo os principais problemas encontrados nos sistemas de transporte:

  • Grande impacto ambiental provocado pela instalação e manutenção dos diversos meios de transporte;
  • Falta de investimentos em políticas públicas que versem pela sua modernização;
  • Alto nível de poluentes emitidos pelos meios de transporte, em especial os movidos pelos combustíveis fósseis;
  • Ausência de manutenção dos sistemas de transporte, que implica em diversos pontos negativos, como o aumento de acidentes e da poluição.

Os meios de transporte e seus malefícios ao meio ambiente  

Há uma grande diversidade de meios de transporte. No geral, esses meios são divididos em cinco grandes grupos, que compreendem grandes modais de transportes, muito utilizados no desenvolvimento econômico da sociedade global. Veja a seguir os principais meios de transporte atuais e seus malefícios ao meio ambiente.

Transporte rodoviário

O transporte por rodovias, ocorre através de veículos automotores, como motos, carros e caminhões, é uma das formas mais tradicionais de deslocamento que ocorre entre cidades. 

O transporte rodoviário requer um elevado investimento em infraestrutura e manutenção de estradas, além de registrar grande número de acidentes e emitir excessivo volume de poluentes. O transporte rodoviário é o meio mais utilizado para deslocamento no Brasil.

Transporte aéreo

O transporte realizado por aviões e helicópteros, além de outros veículos aéreos, é indicado principalmente para médias e longas distâncias. As aeronaves possibilitam deslocamento em grandes distâncias em um período relativamente curto de tempo.

A construção de aeronaves requer grande investimento em pesquisa e tecnologia, que caracteriza o desenvolvimento tecnológico da sociedade. O transporte aéreo possui elevado custo financeiro e é considerado altamente poluente.

Transporte ferroviário

Os trens possuem capacidade de transporte de um grande volume de mercadorias, diminuindo os custos de deslocamento.

A questão ambiental é um dos principais diferenciais das ferrovias frente a outros meios de transporte. As emissões de dióxido de carbono (CO²) e monóxido de carbono (CO) dos trens de carga são muito inferiores às dos caminhões.

Ainda assim, esses gases liberados pela queima dos combustíveis fósseis são responsáveis pelo aumento do efeito estufa, que causa mudanças climáticas, como a estiagem, que pode ocasionar a seca e até a desertificação de áreas produtivas, sem contar os problemas de saúde na população.

Transporte hidroviário

Esse meio de transporte é indicado para médias e longas distâncias, especialmente para o carregamento de cargas pesadas, como bens primários. Os navios possuem grande capacidade de deslocamento de cargas.

Ele requer a instalação das chamadas hidrovias, ou seja, depende dos aspectos naturais da paisagem, como o relevo e a hidrografia. Portanto, o desenvolvimento do transporte hidroviário não é possível em todas as regiões do globo. Ademais, há o risco de vazamento de combustíveis nesse tipo de transporte, cenário que pode resultar em graves impactos ambientais.

Transporte dutoviário

O transporte dutoviário é um meio de transporte realizado através de dutos. Portanto, é muito empregado para o deslocamento de combustíveis, especialmente para exportação de grandes volumes de petróleo e gás natural, além de minérios diversos.

Esse meio de transporte produz grandes impactos ambientais devido à sua instalação. Além disso, há também o risco de vazamento, que pode gerar elevados níveis de poluição do ar, da água e do solo. 

O processo de integração entre transporte e meio ambiente é muito importante, a solução talvez seria realizar um plano efetivo, desenvolvido a partir do desenvolvimento de termos ambientais como humanização no trânsito, educação ambiental e educação de trânsito, pois não existe solução possível no atual padrão da sociedade, o que consome cada vez mais investimento em infra-estrutura e causa a destruição dos elementos que compõem o meio ambiente.

A importância da integração entre crescimento das cidades, organização dos espaços públicos e mobilidade urbana e meio ambiente é urgente e dela depende o conceito de cidade sustentável, possibilitando diagnosticar os problemas causados, principalmente no ambiente urbano e apontar medidas práticas para a solução dos problemas.

Aos indivíduos que buscam reduzir os impactos ambientais de seu deslocamento, algumas medidas minimizadoras incluem: utilizar combustíveis renováveis, cuidar do equipamento durante o uso, realizar manutenções periódicas, descartar corretamente os equipamentos e peças ao fim da vida útil e priorizar o uso do transporte público.

É claro que nem todas as sugestões se encaixam na rotina e no estilo de vida de cada indivíduo. Mas é importante aderir às opções mais sustentáveis no momento da escolha, e, assim, procurar melhorar o impacto ambiental da mobilidade urbana.

Para saber tudo sobre impactos ambientais e proteção ao meio ambiente, continue em nosso blog, além disso, a Ambflex possui soluções exclusivas de proteção ao ambiente. Conheça nossos produtos.

Escreva um Comentário!
Your email address will not be published. Required fields are marked *