Meio Ambiente, Sustentabilidade

Logística reversa e a sustentabilidade, fique por dentro!

A logística reversa é um conceito ainda jovem e que vem revolucionando a logística de um modo geral, uma vez que, por muito tempo, a movimentação de produtos e insumos era feita quase que exclusivamente em uma única “mão”, ou seja, da indústria para o mercado consumidor.

Porém, com o crescimento da consciência ambiental e, consequentemente, das demandas por ações sustentáveis, a logística reversa tornou-se não apenas uma ação desejável, mas obrigatória para indústrias que fabricam produtos que podem trazer danos ao meio ambiente.

A importância da logística reversa

Logística reversaA logística reversa consiste na disponibilização de meios para que os consumidores sejam capazes de retornar às empresas e às indústrias os produtos depois de utilizados. Assim, os fabricantes conseguirão dar a eles a destinação correta, a fim de evitar danos ao meio ambiente.

Logo, a logística reversa é de suma importância à sustentabilidade, pois evita que produtos contaminantes e que possam trazer riscos às pessoas e à natureza sejam descartados sem os cuidados necessários, como é o caso de pilhas, lâmpadas fluorescentes e medicamentos.

Ademais, ela colabora para que todos contribuam ao ter um maior cuidado para com o meio ambiente, uma vez que, se é responsabilidade das empresas realizar o correto descarte dos produtos, cada cidadão também deve fazer sua parte depositando-os nos pontos de coleta.

Como efetivar corretamente

Se o objetivo dessa modalidade logística é reduzir o impacto causado pelo lixo, isso significa que ela merece ser implementada por toda e qualquer empresa. Desse modo, muitas desenvolvem ações para recolher embalagens usadas e peças sem utilidade ou defeituosas, por exemplo.

Contudo, tanto as indústrias farmacêuticas e quanto aquelas que produzem materiais agressivos à saúde humana e à natureza são legalmente responsáveis pelo ciclo de vida deles em sua integridade,  como também as que fabricam pneus, óleos lubrificantes, eletrônicos, agrotóxicos, baterias, entre outros.

Preservação ambiental e sustentabilidade

Por isso, é fundamental adotar ações para que os produtos e seus resíduos sejam movimentados corretamente, tais como:

  • Ter um protocolo claro para recebimento dos materiais. É preciso definir quem irá receber os materiais, para onde eles serão levados, se podem ser tratados (reutilizados, reciclados), bem como o modo e onde serão colocados postos de coleta;
  • Informar os consumidores e criar uma ampla rede para atendê-los. Afinal, não adianta ter uma boa estratégia logística se os clientes não a conhecem. Redes sociais, o site da empresa, e-mail e chats de atendimento são ótimos canais de comunicação;
  • Utilizar bacias de contenção para transporte dos produtos e seus resíduos, pois durante sua movimentação e armazenamento, evita-se ocorrer vazamentos e derramamentos, o que comprometeria todo o sucesso da operação;
  • Fazer uso de sistemas de gestão e estoque integrados para melhor controlar a entrada e saída dos produtos e seu ciclo de vida. Além disso, é essencial mapear os processos de distribuição e venda para identificar onde devem ser colocados os postos de coleta;

O que pode ser notado é que para que processos que envolvem a logística reversa alcancem os resultados desejados, isto é, de fato destinarem corretamente os produtos, especialmente aqueles produzidos por indústrias químicas e farmacêuticas, é necessário um bom planejamento.

Portanto, adotar ações simples como a utilização de bacias de contenção e a criar de canais de atendimento são duas estratégias que apresentam resultados muito positivos e que, de fato, contribuem com o sucesso dessa empreitada tão necessária ao meio ambiente e às pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *