Segurança do Trabalho

Tragédias com produtos químicos: Quais as causas?

É fundamental seguir as regras de segurança do trabalho à risca, principalmente para evitar tragédias com produtos químicos.

Tais normas de segurança existem para garantir a saúde dos colaboradores da empresa evitando, assim, acidentes que possam custar vidas.

A utilização de EPIs – Equipamento de Proteção Individual – é obrigatória, e qualquer descuido pode custar caro à empresa, ao meio ambiente e, principalmente, à pessoa que está manuseando o produto sem a devida proteção.

Mas o que é um incidente com produto perigoso? É todo aquele que envolve o manuseio, aplicação ou transporte de substâncias consideradas perigosas e com alto risco de contaminação.

Para saber se você lida ou não com um produto perigoso, deve-se consultar a  Resolução Nº 420/04 da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que lista os produtos que representam risco para a saúde das pessoas, para a segurança pública ou ao meio ambiente.

A resolução também traz informações gerais sobre as substâncias, a classe de risco, assim como o risco subsidiário dos produtos.

A ANTT lida especificamente com o transporte desses compostos, sendo que outros órgãos federais listam aqueles que são prejudiciais ao meio-ambiente e à segurança.

Principais tragédias com produtos químicos no Brasil

O Brasil, infelizmente, tem um histórico recente de tragédias com produtos químicos. O exemplo mais emblemático e recente foi o acidente da VALE na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais.

O rompimento da barragem da empresa despejou dezenas de rejeitos químicos em rios e no solo. Há dois anos atrás, em Mariana, também em Minas Gerais, o mesmo tipo de incidente matou peixes e animais silvestres.

Vazamentos de óleo, despejo de produtos hospitalares (como o Césio 137 em Goiânia, na década de 80), deixam marcas profundas na sociedade. Afetam negativamente a imagem da empresa e, muitas vezes, causam danos irreversíveis.

Empresas que armazenam, transportam ou trabalham com esses produtos devem ter cuidado redobrado para evitar tragédias com produtos químicos. É fundamental a prevenção periódica e investimentos em segurança.

Prevenção: o melhor remédio

Já diz o ditado que prevenir é muito melhor que remediar. Inspecionar periodicamente as instalações de sua empresa e garantir a segurança de todos é o primeiro passo para evitar que acidentes ocorram.

Algumas dicas importantes:

  • Obedeça às normas de segurança: estude as normas em vigor e mantenha-se atualizado sobre quaisquer mudanças;
  • Forneça equipamentos de EPI: é responsabilidade da empresa fornecer equipamentos de segurança aos colaboradores. Opte por acessórios de qualidade, de empresas comprovadamente reconhecidas pelo mercado e fiscalize sua utilização dentro da empresa;
  • Invista em treinamentos: mantenha seus colaboradores treinados, realizando simulações com profissionais experientes e capacitados.
  • Invista em tecnologia: novas tecnologias surgem a todo momento para garantir segurança no mercado. Pesquise, desenvolva e aplique modelos de sucesso.

A informação é um importante aliado na prevenção de tragédias com produtos químicos. É preciso treinar não só os colaboradores, mas também as comunidades do entorno da indústria ou que dela vivem.

Planos de contenção, de fuga, de atendimento médico e isolamento necessitam ser de conhecimento geral. O desconhecimento, por exemplo, levou até a ingestão do Césio 137 em Goiânia!

Segurança do trabalho é vital para todos. Um investimento de alto retorno que mantém a reputação e segurança da sua empresa sempre em dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *